domingo, 25 de dezembro de 2016

O nosso primeiro Natal!

O blogue “avaliarpatrimonio” é uma publicação que se iniciou em 2011. 

É verdade, já lá vão mais de cinco anos (ainda escrevíamos com o antigo acordo ortográfico!).

Porque estamos a escrever no dia de Natal queremos recordar o nosso primeiro Natal convosco. Curiosamente, também foi escrito um artigo neste dia festivo.

Nesse artigo, que voltamos a partilhar, falamos do Plano de Pormenor da Gist-Brocades, em Matosinhos (para quem não sabe, Matosinhos é, provavelmente, a cidade que tem mais saídas de garagens através das passadeiras de peões!).


O artigo continua atual:

"A antiga fábrica da Gist-Brocades, em Matosinhos, ocupava uma área aproximada de três hectares, numa zona industrial constituída, desde os inícios do século XX, na zona sul da cidade.
Cessou a sua actividade no ano de 2001, fruto da pressão exercida para recuperar e reconverter a zona e também de eliminar o forte  impacto ambiental negativo, que se reflectia na forte contaminação dos solos e águas subterrâneas por nafta e formaldeído, entre outros produtos.
A transformação deste espaço deu origem ao empreendimento designado Palácio da Enseada.
Este pequeno “case study” poderia encerrar múltiplas abordagens mas por hoje centramo-nos apenas em duas:
 - O uso inicial para a zona em estudos era de serviços, tendo sido alterado, em sede de Plano de Pormenor, para residencial.
- A subversão do Plano Director Municipal, através do Plano de Pormenor:

É assim evidente que as políticas urbanísticas definidas pelos Planos Directores Municipais são sempre ultrapassáveis, dependendo do poder de exercer influência..."


(A fotografia que publicamos, do extinto “O Comércio do Porto”, refere uma entrevista a Manuel Seabra. Recordamos, com saudade, Manuel Seabra, quando se aproxima mais um aniversário da sua morte. Matosinhos muito Lhe deve, inclusivamente um certo “25 de Abril” concelhio. Tinha também a particularidade de nunca se esquecer dos amigos e de ser um verdadeiro democrata.) 
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário