domingo, 16 de fevereiro de 2014

Frentes e profundidades!

A simples existência de dois lotes contíguos, com frentes iguais, em que um deles tem uma profundidade muito superior à do outro, não faz com que se apoie a ideia de que o de fundo maior seja superior, em valor, à proporção dos respetivos fundos.


Esta ideia, que subscrevemos plenamente, é partilhada por Alberto Lélio Moreira no seu livro “Princípios de Engenharia de Avaliações”, da editora brasileira Pini, 5ª edição, ISBN 85-7266-124-7.

O valor da unidade de área junto do alinhamento da rua é maior do que o valor da unidade de área que se acha mais distante do alinhamento da rua e esse valor diminui, progressivamente, à medida que a distância aumenta.

O Eng. Alberto Lélio Moreira explica-nos, de uma forma muito simples e objetiva, diversas metodologias empíricas para o tratamento desta problemática:

-Regra 4-3-2-1;
-Hipótese de Hoffman;
-Hipótese de Jerret;
-Hipótese de Harper.

A título de curiosidade vamos replicar a “Regra 4-3-2-1”:

-O valor de um lote distribui-se 40% no primeiro quarto, a partir da frente, 30% no segundo quarto, 20% no terceiro quarto e 10% no último quarto.


Já agora, o livro é excelente!
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário